Dicas para comprar um servidor NAS

 Alguns itens que os empresários devem saber antes de comprar dispositivos NAS

Dicas para comprar um servidor NAS ( Network Attached Storage)


Com a explosão de dados de todos os usuários e dispositivos, as empresas podem usar todo o armazenamento em rede que conseguirem. Para começar a encontrar o dispositivo certo, compilamos uma lista de 12 dicas de compra obrigatórias.

Nos últimos anos, as empresas geraram mais dados do que nunca e essa tendência não parece diminuir tão cedo. Para pequenas e médias empresas (SMBs), uma das soluções mais fáceis para esse problema é um dispositivo NAS (armazenamento conectado à rede) . Esses dispositivos são essencialmente destino de armazenamento de alta capacidade em uma caixa projetada para conectar-se rápida e facilmente não apenas à sua rede de área local (LAN), mas também frequentemente a uma variedade de serviços de aplicativos e armazenamento em nuvem ( cloud) . Dessa forma, seu portfólio de laptops , tablets e outros dispositivos móveis, que cresce rapidamente , ainda pode conectar e compartilhar arquivos com seu dispositivo NAS, não importa onde eles estejam.

Infelizmente, a escolha do dispositivo NAS certo pode ser assustadora. Isso não ocorre apenas porque os storages NAS que são voltados para os negócios são relativamente ricos em recursos quando comparados aos de seus consumidores; também porque existem muitos cenários diferentes nos quais as empresas precisam de um storage NAS e cada uma possui requisitos diferentes. Por exemplo, você pode precisar de um storage NAS para servir arquivos simples em uma filial, o que significa que você precisará de uma com a capacidade de permitir que usuários em outras empresas se conectem via Internet. Ou você pode precisar de um em um cenário de fabricação no qual a robustez é uma necessidade. Ou talvez você precise de um para atuar como uma camada intermediária para um serviço de backup em nuvem comercial , nesse caso, a compatibilidade de protocolo e talvez a integração de aplicativos sejam importantes. Além disso, cada dispositivo NAS possui seu próprio conjunto de especificações de hardware,recursos do sistema operacional (SO ) e salvaguardas de segurança. Para ajudar, compilamos esta lista de 12 fatores que você deve considerar ao escolher ao comprar seu novo dispositivo NAS. 

 

1. Capacidade

Dependendo de quantos funcionários você tiver e de quantos dados estiver criando, você desejará um storage NAS que armazene uma grande quantidade de dados. O número de discos rígidos que você adicionará à sua matriz NAS determinará, em última análise, quanta capacidade de armazenamento você terá. Por exemplo, se você tiver um dispositivo NAS de 6 baias carregado com discos rígidos de 8 terabytes (TB), poderá armazenar 48 TB de dados, o que é definitivamente suficiente para a maioria das pequenas empresas atualmente.

No entanto, embora esse tipo de solução pareça ótimo no papel, você precisa equilibrar os custos . Os preços de tabela padrão da maioria dos dispositivos NAS baseiam-se em capacidades muito mais baixas do que isso, portanto, o custo dessa quantidade de armazenamento local provavelmente fará com que o preço do MSRP (Manufacturer Suggested Retail Price – Preço Sugerido pelo Fabricante)  suba bastante. Isso significa decidir sobre quanta capacidade você realmente precisa, em vez de simplesmente maximizar a caixa. Ao deixar um pouco de espaço, você terá opções para expansão futura e, se houver uma necessidade súbita e imediata de mais espaço, sempre poderá armazenar seu armazenamento NAS local com espaço extra em um arquivo de negócios na nuvem e em um serviço de armazenamento , como por exemplo no Dropbox, Azure, Amazon, etc.

Quando você compra um dispositivo NAS, deseja garantir que a capacidade que está obtendo seja utilizável. O erro comum é pensar que você está adicionando mais capacidade, mas, depois de contabilizar o RAID ( Redundant Array of Independent Disks ) ou a proteção de dados, você descobre que as unidades não são todas utilizáveis. Para cada nível de tolerância a falhas de disco haverá uma redução do total de capacidade do seu storage. 

 

2. Preço

Como as capacidades de NAS variam muito, não há um preço definido que você deve almejar ao tomar uma decisão de compra. Em vez disso, decida quanta capacidade de armazenamento será necessária e comece a definir o preço de suas opções. A variável de custo é determinado pela quantidade em Terabytes. 

Para empresas menores, você pode comprar dispositivos básicos de baixo custo com pelo menos 2 TB. Esses dispositivos não oferecem os recursos de expansão, proteção de energia ou segurança que você encontrará nos dispositivos empresariais, mas serão suficientes para ajudá-lo a armazenar e fazer backup de arquivos.

Decida além do preço qual a  capacidade. O erro mais comum cometido é não olhar para o que você recebe - além de pagar menos por mais espaço - em relação ao desempenho e disponibilidade, bem como à capacidade.

 

3. Discos

Como mencionado anteriormente, você pode comprar um dispositivo NAS com seu disco rígido ou unidades pré-instaladas ou um dispositivo NAS sem os discos , com compartimentos vazios preenchidos pelas unidades. Se você decidir comprar sua própria unidade, há várias coisas importantes que você precisará considerar.

Primeiro, você desejará escolher uma unidade otimizada para um dispositivo NAS. Todos os grandes fabricantes de discos rígidos atuam nesse mercado, incluindo Seagate e Western Digital. Essas unidades geralmente são projetadas para fazer backup de dados, transmitir grandes arquivos de áudio e vídeo e transmitir simultaneamente para vários dispositivos externos. Eles tendem a ser mais confiáveis ​​do que as unidades que você coloca na área de trabalho e apresentam controles de recuperação de dados mais fáceis para garantir que você possa recuperar dados após um desastre.

Eles também são otimizados para operar dentro de uma configuração RAID , que é uma maneira de compartilhar dados entre várias unidades, de modo que, se uma unidade falhar, nenhum dado será perdido porque tudo será armazenado em vários locais. Todos os NASes oferecem algum tipo de RAID, embora você precise decidir qual o nível certo para você, se estiver configurando suas unidades. Por fim, como esses discos são mais caros, eles geralmente oferecem garantias mais longas do que as unidades de desktop, portanto, você fica protegido por um longo período de tempo se algo der errado com sua unidade.

 

4. Wi-Fi embutido

A maioria dos dispositivos NAS de ponta serve como seus próprios pontos de acesso. Isso significa que você pode se conectar sem fio ao seu dispositivo NAS por meio de laptops, smartphones e tablets sem precisar conectar o dispositivo NAS ao roteador do escritório. Isso reduz o número de cabos emaranhados em seu escritório e pode servir como um reforço de Wi-Fi para o seu alcance de rede existente. Essa funcionalidade incorporada é especialmente útil para usuários de NAS que farão streaming de mídia, carregam e baixam imagens ou executam edições rápidas em grandes arquivos de vídeo.

Mas com a proliferação de novos roteadores e padrões WiFi de negócios , especialmente 802.11n, 802.11ac e, especialmente, redes de malha sem fio orientadas a negócios, você desejará fazer algumas pesquisas sobre como o storage NAS escolhido funciona na sua rede sem fio atual. Freqüentemente, a taxa de transferência de cada cliente da rede sem fio é determinada pelo cliente mais lento dessa rede; portanto, se você gastou o dinheiro em uma rede Wi-Fi rápida, não deseja apresentar uma caixa NAS que não pode manter com o restante de seus clientes e infraestrutura.

5. Sistema Operacional

Como em qualquer outro dispositivo, o sistema operacional (SO) é seu principal ponto de interação. Ao pesquisar o sistema operacional, você finalmente escolherá o seu dispositivo NAS, procure coisas como estabilidade, número de pacotes e aplicativos disponíveis, como ele funciona com o hardware que você escolheu e se é de código aberto ou licenciado por um fornecedor.

Em seguida, certifique-se de avaliar o software de gerenciamento do seu dispositivo NAS escolhido. Oferecemos demonstrações dos sistemas operacionais para melhor avaliação . 

 

6. Segurança

Você deseja garantir que seu sistema operacional e hardware sejam capazes de implementar as salvaguardas necessárias para manter seus dados seguros. Ao pesquisar a marca de sua preferència, descubra se o dispositivo NAS permite criptografia no nível do sistema, criptografia no nível do arquivo, controles de acesso do usuário e monitoramento de acesso aos dados. O suporte à segurança de terceiros também é importante, como garantir que o NAS possa ser verificado pelo serviço de proteção de terminal hospedado e também oferecer suporte a quaisquer serviços de transferência de arquivos gerenciados seguros que você estiver usando.

Existem muitos fornecedores de software que podem adicionar alguns ou todos esses recursos ao software existente. Mas é melhor você fazer a lição de casa e optar por um fornecedor que já tenha a maioria dessas salvaguardas cobertas, diretamente ou por meio de parcerias.

7. RAM

Como os PCs, os dispositivos NAS têm melhor desempenho com processadores aprimorados e maior memória. Portanto, quanto mais rápido você desejar se deslocar entre os processos, mais memória RAM ( Random Access Memory ) você deverá conectar ao seu dispositivo NAS. A regra prática típica da RAM é de 1 GB para cada TB de armazenamento. Isso significa que sua matriz de armazenamento de 16 TB deve ter 16 GB de RAM. No entanto, a maioria das evidências anedóticas sugere que ficar um pouco abaixo dessa regra não necessariamente prejudicará seu sistema; só não espere operar na velocidade máxima ao executar processos complexos.

 

Novamente, sua melhor aposta, se o desempenho é crucial em sua situação específica, é levar sua caixa NAS para um test drive. Crie um cenário de teste com base no uso, basicamente uma lista de tarefas que o seu NAS precisará executar na vida real, caso você o compre e execute-o repetidamente no concorrente escolhido. Adicione variações, como aumentar a carga de dados ou exigir tempos de latência mais baixos, e veja o que acontece. Se a sua caixa suportar um teste que você mesmo criou, ela tem a melhor chance de fazer o que você precisa após a compra.

8. Consumo de energia

Você provavelmente conectará seu dispositivo NAS e o deixará funcionar por vários anos antes de desligá-lo. Como resultado, o consumo de energia é um recurso muito importante a ser considerado ao comprar um dispositivo NAS, especialmente se você deseja manter baixos os custos de energia. Como regra geral, você desejará um dispositivo NAS que funcione a não mais de 130 watts ao atingir o limite máximo. O dispositivo NAS deve funcionar normalmente a cerca de 100 watts e deve ficar ocioso a cerca de 75 watts. Um dispositivo com essas estatísticas fornecerá a você uma máquina que funciona com os melhores dispositivos do planeta, além de ajudá-lo a ficar atento ao planeta e aos seus resultados.

9. velocidade

Não há nada pior do que uma transferência que demora muito. Você deseja investigar a velocidade de leitura (ou taxa de transferência) de seus dispositivos NAS em potencial. Um bom dispositivo NAS funcionará um pouco abaixo de 100 megabits por segundo (Mbps) e alguns podem rodar em turbo, até 120 Mbps. A maioria dos dispositivos NAS executará acima de 80 Mbps. Portanto, se você comprar um dispositivo e sua velocidade de leitura for inferior a 80 Mbps, será necessário investigar para determinar se você tem um problema ou se simplesmente comprou um dispositivo NAS lento.

10. Energia ininterrupta

Você não deseja perder dados se sofrer uma queda de energia. É exatamente isso que acontecerá se o seu dispositivo NAS não estiver conectado a uma fonte de alimentação ininterrupta (nobreaks UPS). Felizmente, alguns dispositivos NAS oferecem conexões a no-breaks. A bateria secundária permite que o dispositivo reconheça que a fonte de alimentação principal parou, aciona a bateria de reserva e desliga o dispositivo corretamente sem perda de dados.

 

11. Protocolos de arquivo

Verifique se o dispositivo NAS que você escolhe suporta os protocolos de rede e de sistema de arquivos necessários para que sua organização tenha a maior flexibilidade disponível no armazenamento e compartilhamento de dados. No mínimo, procure o Network File System versão 3.0 (NFS versão 3.0) e suporte ao Server Message Block 3.0 (SMB 3.0). O SMB padrão 1.0 está em processo de eliminação progressiva e o NFS versão 4.0 está aumentando, portanto, fique de olho nos anúncios de firmware do fornecedor do NAS para ver quando ou mesmo se o produto suportará esses padrões. Se esses padrões não forem mencionados no roteiro do produto, convém considerar outra solução.

12. Resiliência

Se você sofrer uma falha de hardware com um dispositivo NAS, desejará que ele tenha resiliência , que é a capacidade de recuperar-se de uma interrupção ou interrupção. Isso pode vir de vários fatores do storge NAS, não apenas da energia. Uma interrupção na rede, por exemplo, pode tirar o dispositivo NAS da rede, reduzindo-o efetivamente, seja com energia ou não. Escolha um dispositivo NAS com "pelo menos um par de portas de rede com fio para resiliência, bem como para tronco e formação de equipes, junto com suporte a jumbo-frame. O espelhamento local e o RAID de paridade podem ajudar na resiliência, juntamente com o espelhamento e replicação externos para manter a alta disponibilidade (HA).